Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

nivelar-por-cima

As pessoas são melhores se descobrirmos o que nelas há de melhor. A sociedade torne-se melhor se as pessoas forem niveladas por cima.

nivelar-por-cima

As pessoas são melhores se descobrirmos o que nelas há de melhor. A sociedade torne-se melhor se as pessoas forem niveladas por cima.

Mistério de Góis

Praia Góis 01.JPG

Fazemos uma leitura da Acta da Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Góis de 23 de Maio de 2017, conforme publicada no jornal O Varzeense.

E, ou estamos com alguma debilidade mental, ou há em Góis mistérios que nos ultrapassam.

Góis é um concelho do interior, de onde os cidadãos activos emigram na procura de condições de vida que não encontram no concelho. É infelizmente uma quase não região. Ainda assim, através da referida Acta ficamos a saber que é propositado o fecho ao desenvolvimento. Atente-se no seguinte trecho referente à intervenção do público:

gois 2.jpg

 Alguém espera 12 anos para adquirir um lote para desenvolver um negócio, não consegue e vai instalar o negócio num concelho vizinho e a presidente da Câmara dita para a Acta que lamenta. Que Lamenta! Que lamenta? Não diz que se trata de um negócio que não interessa ao município, mas apenas que lamenta o assunto não se ter conseguido resolver num prazo de 12 anos.

Assim Góis afundará mais e mais, sem dúvida.

Depois lemos no mesmo jornal, e já lêramos anteriormente sobre este assunto, que a Câmara está a tratar da instalação de um Hotel em Góis. E a questão é apresentada como se Góis não tivesse nenhum hotel e precisasse de um. Então, a Casa de Santo António não é um estabelecimento hoteleiro? Com capacidade para receber um número de clientes superior àquele que recebe? Mistério...

Paria Góis 02.JPG

 

Ainda na Acta, faz-se referência à aprovação por unanimidade dos vereadores da proibição de estacionamento de caravanas e autocaravas em toda a via marginal ao Rio Ceira em Góis. Afinal, Góis quer ou não quer receber turistas? Precisa ou não precisa de receber turistas? Mistério...

Talvez exista uma explicação para estes mistérios, mas então devia ser publicada no mesmo jornal. Certamente a Câmara paga a publicação das Actas, logo deve tirar disso proveito. A publicação das actas não é um proforma para cumprir um preceito legal, mas para esclarecimento do público, dos cidadãos, dos contribuintes, dos eleitores. Em democracia não pode haver Mistérios. Ou dá a ideia de andar tudo à balda.

 

Orlando de Carvalho