Quarta-feira, 5 de Julho de 2017

Grosseiro, indecente e ordinário

salvador sobral 1.io

Salvador Sobral ganhou o Festival da Eurovisão. Com a sua irmã Luísa Sobral. Nenhum cantor português nem nenhum autor ou compositor português tinha alguma vez, na História de Portugal alcançado tal feito.

Ao contrário de Saramago que manifestou a sua opção pela integração de Portugal numa Espanha alargada sob o domínio castelhano e que era extremamente antipático, os irmãos Sobral encantaram os portugueses.

As primeiras palavras de Salvador foram, mais ou menos, estas:

- Ganhámos com uma canção bonita e não com uma foleirada, como é costume.

São palavras duras, mas que foram de imediato apoiadas pelo responsável da Eurovisão ali presente. A representação portuguesa não ganhou por causa da máquina comercial que tinha por trás, que talvez não tivesse, mas pela qualidade e contra as maiores máquinas comerciais.

O que aconteceu foi motivo de alegria para muitos portugueses. Muitos de nós esperámos alguns cinquenta anos por este momento. E precisamente por este momento, pela vitória de uma bela canção portuguesa, como tantas que já lá levámos, e não por alguma foleirada, como algumas que também levámos já à Eurovisão.

Foi o momento certo para os Velhos do Restelo deitarem a cabeça de fora do covil e se lançarem contra o rapaz. Esses e os invejosos. Num programa de rádio, em Espanha, chegaram a ser sarcásticos por causa de Salvador ser uma pessoa doente do coração. Para nós deve afinal ser mais um motivo de orgulho, pois, mesmo doente, venceu e deu-nos uma grande alegria, colocando Portugal e a cultura musical portuguesa num lugar mais de acordo com a realidade.

A interpretação não precisou de se prostituir: Salvador nem sequer se despiu, travestiu, nem outras coisas a que temos assistido de quem quer vencer de qualquer maneira.

O poema não precisou de se prostituir: nem asneiras, nem repetições enfadonhas, nem palavras em inglês fácil e sem sentido, mas um poema, talvez difícil, como muitos dos de Antero, Pessoa ou Luís Vaz.

A música não se prostitui: era mesmo música e não batuque suportado por gritaria.

Não foram os efeitos especiais que cativaram o público europeu e mundial, mas a composição e a interpretação.

Ainda assim, há gente nas redes sociais e na comunicação social a atirar-se aos irmãos Sobral. Coitados!

No espectáculo a favor das vítimas dos incêndios, perante tanto aplauso despropositado, aparentemente, Salvador Sobral, quis tirar a prova e disparou:

- Vocês batem palmas de cada vez que faço ou digo qualquer coisa. Se eu der um peido, vão bater palmas.

Caiu o Carmo e a Trindade! Que grande ordinarice! Como era possível um recém chegado à ribalta do negócio do entretenimento atrever-se a tanto.

Atreveu-se e a plateia deu-lhe razão. Correspondeu ao peido com forte aplauso. Ainda que possam não ter percebido o que o cantor disse, continuaram a dar-lhe razão: bateram palmas sem saber a quê. A integridade da pessoa foi a mesma de quando ganhou o Festival, em Kiev: a verdade, doa a quem doer.

Dispararam de muitos lugares indignados os mesmos que viram Herman José na televisão ficar em cuecas, ou que o ouviram falar com um rapaz adolescente sobre os comentários que ouvia na escola acerca das mamocas da sua mãe, uma cantora famosa, os que perdem tempo com o Love on Top ou com o 5 para a Meia-noite, os mesmos cujos filhos e netos aprendem e ensinam na escola os maiores palavrões e ordinarices aos colegas, repetem junto dos professores e em casa aos pais. Os que dispararam são mesmo aqueles que enchem as suas páginas nas redes sociais com as maiores indecências e os maiores palavrões, especialmente para defenderem as suas cores clubísticas ou partidárias. Que nos valha o bom senso!

Mas o Salvador Sobral, que até veio depois pedir desculpa, é o mau.

Como pode um país onde apenas um conseguiu alcançar determinada meta atirar-se cheio de inveja contra ele?

Grosseiros, indecentes e ordinários são estes e não aquele que lhes chamou acertadamente frívolos e maria-vai-com-as-outras.

 

Orlando de Carvalho

publicado por nivelar-por-cima às 15:58

link do post | comentar | favorito
60 comentários:
De Anónimo a 16 de Julho de 2017 às 16:00
Era escudado e não foi de bom tom a sua "saída".

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
29
30
31

.posts recentes

. TVI 24 censura Ricardo Ar...

. Rio Ave

. Dia de Anos

. Filarmónica Fraude

. Pressa de chegar ao céu

. Avós caducos

. Pais da geringonça luso-v...

. República de Vigaristas (...

. Em cadeira de rodas, mas ...

. Contra os pais. Contra a ...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Fogo em Alcafache

blogs SAPO

.subscrever feeds