Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nivelar-por-cima

As pessoas são melhores se descobrirmos o que nelas há de melhor. A sociedade torne-se melhor se as pessoas forem niveladas por cima.

nivelar-por-cima

As pessoas são melhores se descobrirmos o que nelas há de melhor. A sociedade torne-se melhor se as pessoas forem niveladas por cima.

Contra os pais. Contra a educação.

1DSCF4423.JPG

A lesgislação produzida recentemente nos países ditos de cultura ocidental, que não cristã nem judaico-cristã, nem inspirada no Direito Romano, tem lançado constrangedoras sementes de destruição da família.

A notícia reproduzida é um oásis neste deserto de bom senso, porque, no final, os juizes mostram-se bem mais sensatos que os legisladores e o Ministério Público espanhol.

Orlando de Carvalho

 

Leia aqui a notícia na Fonte ou abaixo:

 

Criança espanhola processa mãe por ter levado um estalo

Ministério Público pedia que a mulher fosse condenada a 35 dias de trabalho comunitário e que lhe fosse negado o direito de comunicar com o filho durante seis meses.

Uma criança de 11 anos processou a mãe por esta lhe ter dado um estalo. O caso aconteceu em Espanha.

De acordo com o jornal “El Mundo”, a mulher respondeu em tribunal por ter dado um estalo ao filho quando este lhe atirou o telemóvel depois de se ter recusado a preparar o pequeno-almoço.

A criança justificou esta atitude dizendo que “estava a ouvir música no seu novo telemóvel topo de gama” e que não queria ser incomodado.

Este não terá sido, no entanto, o único incidente objecto de análise no processo. A criança alegou ter sofrido abusos anteriores por parte da mãe, indicando que chegou a necessitar de tratamento médico em algumas situações. O Ministério Público pedia, assim, que a mãe fosse condenada a 35 dias de trabalho comunitário e que lhe fosse negado o direito de comunicar com o filho durante seis meses.

O menor perdeu o caso. O tribunal da Corunha entendeu que o acto foi “justificado”.

O juiz considerou que “os actos foram pontuais e devido a provocação por parte do menor”. O magistrado entendeu que a atitude da criança deve ser seguida por especialistas pois necessita de “correcção imediata”, uma vez que aparenta sinais de “síndrome de imperador”, isto é, resiste às ordens dos pais ou de terceiros, podendo adoptar comportamentos violentos.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.