Domingo, 2 de Junho de 2019

Certificado de Pessoa Honesta

Salazar_salvador.jpg

Começa assim a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) que foi adoptada em 10 de Dezembro de 1948 pela Organização das Nações Unidas:

 

Artigo 1: Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos.

 

 

 

António Salazar quis dar de si uma imagem íntegra, honesta, patriótica, de pessoa inteligente e preocupada com os seus compatriotas, enfim, o salvador e o pai da Pátria. Ele estava certo e errado. Foi salvador e carrasco da Pátria e foi pai e padrasto.

 

 

 

Não sei e creio que ninguém o sabe com certeza documentada, nem virá a saber, até que ponto Salazar estava informado sobre a crueldade utilizada pelos seus agentes. Tenho a certeza que os critérios de avaliação deste tempo não são válidos para o tempo em que a História de namoro e matrimónio entre Salazar e Portugal teve início. A escravatura, a pena de morte, a exploração e abuso infantil, a desconsideração de mulheres, crianças, negros, e quase todas as subclasses humanas, era comum em todas as nações e lugares da Terra. Infelizmente continua a ser este o pensamento que conduz a maioria da humanidade. Ao instalar a paz na sociedade portuguesa, Salazar outorgou às pessoas a possibilidade de optarem, não obstante a perseguição política, criaram-se condições para as pessoas escolherem o seu caminho, em paz. Mesmo o Partido Comunista pode existir, na clandestinidade ou semiclandestinidade, uma vez que os seus membros não eram mortos a eito, por serem comunistas.

 

Salazar teve o grande defeito de ser burro ao ponto de pensar que era tão esperto, não inteligente, que conseguia enganar todos.

 

No liceu havia uma disciplina chamada Organização Política e Administrativa da Nação que em certos aspectos equivalia ao que hoje se chama Cidadania. Aprendia-se toda a organização do Estado, desde a Constituição às câmaras municipais, e as bases políticas e filosóficas que as fundamentavam. E criticava-se a democracia.

 

A título de exemplo da burrice de Salazar e seus acólitos, voltamos ao Artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que era assim referida:

 

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais”.

 

Depois argumentava-se que isto é falso, porque as pessoas não nascem iguais, umas são homens e outras mulheres, uns são brancos e outros pretos, uns têm famílias ricas e outros pobres, uns são saudáveis e outros doentes, etc.

 

De facto a Declaração Universal dos Direitos Humanos não afirma que as pessoas nascem iguais, mas que nascem iguais em dignidade e direitos.

 

Salazar mentia, o Estado Novo mentia, a escola mentia e domava alguns menos inteligentes, mas era absurdo pensar que todos os alunos eram tão estúpidos que iam numa cantiga destas. Mas havia muitas cantigas destas no Estado Novo. Salazar salvou a Pátria da irresponsabilidade dos maçónicos da I República, que em vez de restaurarem a calamidade social que a monarquia tinha deixado instaurar, a agravaram. Mas Salazar afundou a Pátria quando pensou que era mais inteligente que todos e o único capaz de mantar a Pátria a salvo, mesmo mentindo, matando. A sua fotografia poderia ter ficado na História de Portugal com uma moldura diferente.

 

 

 

Há muitas pessoas que estão convencidas que são mais espertas que as outras e que conseguem enganar, não meio mundo, mas todos. Foi sem dúvida o caso de Salazar.

 

Conheci um senhor proprietário de uma fábrica que na ânsia de ganhar dinheiro à custa de enganar, passava revista às mercadorias antes de saírem da fábrica e roubava qualquer coisa a cada peça. Pensava que era uma maneira de enriquecer, mas nunca conseguiu passar da cepa torta. Precisamente porque tinha fama de aldrabão.

 

Infelizmente parece que aumentam dramaticamente os casos destas pessoas que estão convencidas que se poderão tornar em grandes personagens ou milionárias, engando ou roubando tudo e todos; acreditam que estão rodeadas de idiotas incapazes de perceber que estão a ser roubados. São pessoas a quem falta verticalidade e dignidade, enfim, renunciam à dignidade e direitos com que nasceram, de acordo com a DUDH.

 

Mas o mundo já é muito velho e dificilmente mudará. É mesmo assim. Salazar mentia e mandava mentir, neste caso explicado e em muitos outros, os detractores de Salazar são incapazes de reconhecer o bem que ele fez.

 

Este mundo já não vai mudar. E poucos teremos direito a Certificado de Pessoa Honesta quando formos deitados no caixão.

 

 

 

Orlando de Carvalho

publicado por nivelar-por-cima às 12:59

link do post | comentar | favorito

INQUÉRITO DE VIDA

inquérito de vida.jpg

INQUÉRITO DE VIDA

 

  1. Ao fim da semana disseste mais vezes o nome de Deus ou o nome do teu clube favorito?
  2. O que é mais importante levares contigo quando sais de casa: o telefone ou o terço?
  3. Perante uma contrariedade grande, dizes mais facilmente “Meu Deus!” ou “Merda”?
  4. Quando deparas com alguém a fazer uma grande asneira (na estrada, no café, em casa…) a tua primeira reacção é chamar a atenção da pessoa, denunciá-la, ou insultá-la, ou tomar uma atitude de pensar “Isto que está mal, quantas vezes eu fiz o mesmo? Vou ajudar a pessoa e tentar não repetir, agora que percebi que também eu o faço”?
  5. Prescindes mais facilmente de uma celebração religiosa ou de um jogo?
  6. Se defendes o ambiente, já alguma vez pensaste se não estarás a gastar mais que o necessário em guardanapos de papel ou papel higiénico?
  7. Lembras-te de qual foi a última vez que deste a prioridade a uma pessoa numa fila, a ceder um assento, não a cumprir a lei que agora existe, mas por respeito cívico, mesmo que a pessoa não esteja em nenhuma categoria prevista na lei das prioridades? E da última vez que fingiste não ver, para não cederes o teu lugar?
  8. Alguma vez deitaste fora um livro novo, a meio de o leres, porque aquela escrita te enojava?
  9. Guardas os restos de uma refeição no frigorífico ou deitas no lixo?
  10. Já fingiste que não ouvias uma criança que te interrompeu no meio de uma conversa sem teres a certeza do que ela te queria dizer?

 

 

Este inquérito não tem pontuação, nem soluções para aferir se respondeste certo ou errado.

Se, fores capaz de chegar ao fim de ler as respostas, sem te deteres em algumas delas, pelo menos, para reflectir, estiveste a perder tempo com este inquérito porque já deves ser um caso perdido.

 

Orlando de Carvalho

publicado por nivelar-por-cima às 12:55

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Certificado de Pessoa Hon...

. INQUÉRITO DE VIDA

. Os novos doutores e o 3º ...

. Perspectiva sobre Abril

. Igreja e Jovens

. Família sem Terceira Idad...

. Modernização na Câmara de...

. Roubar idosas e crianças ...

. A pseudo-História

. TVI 24 censura Ricardo Ar...

.arquivos

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Novembro 2018

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Fogo em Alcafache

blogs SAPO

.subscrever feeds