Quarta-feira, 5 de Julho de 2017

Pela minha saúde

IMG_0394.JPG

Desde há uns anos que eu sentia dificuldade em caminhar quando fosse necessário esforço, em subir rampas e escadas. Antigo ginasta medalhado, eu sentia agora um peso no peito, sentia-me velho. Vivi comigo esse drama desse envelhecimento talvez aliado de algumas doenças crónicas que iam surgindo.

Uma vez a minha Ana desafiou:

- Vamos passear ao Parque da Cidade!

A ideia de ir até lá, de sentar numa esplanada, não me desagradava, mas caminhar, andar ali às voltas como uns tantos parvos andavam… só se eu fosse maluco. Mas acabei por dar uma voltinha com ela.

E voltámos, para mais uma voltinha. Ao terceiro dia já foram duas.

Não criámos a obrigação religiosa de ter que ir, porque esses, em grande parte dos casos, continuo a achar que deviam ter mais que fazer que dedicar-se a essa estranha religião de andar, andar, com aparelhos ligados ao corpo para medir velocidade, espaço percorrido, calorias perdidas… para mim é gente que não tem mesmo mais nada que fazer, ou que cultiva a religião do seu umbigo. A maior parte deles, repito.

Descobri que quando está mau tempo, quando está frio, quando não posso caminhar ao ar livre, os meus parâmetros biológicos pioram. Quando vem o bom tempo e vou caminhar ao ar livre, além dos meus parâmetros biológicos melhorarem, o que constato pelos testes médicos, tenho maior facilidade em caminhar. Se estou duas semanas sem caminhar, a primeira vez que o volto a fazer, custa, mas passada meia hora, já caminho com mais facilidade: em vez de me cansar, crio agilidade e força anímica e muscular. No dia seguinte, caminho ainda mais e com maior facilidade.

Continuo a achar que as pessoas que fazem do exercício físico uma religião estão a dar cabo da sua saúde. Até o Cristiano Ronaldo teve de reduzir o trabalho de ginásio porque estava a prejudicar o seu desempenho. Mas nem todos têm a inteligência do melhor jogador do mundo para descobrir isso.

Ande, amigo, ande. Não precisa de ginásio, nem de esforço bruto, nem de gastar dinheiro. Ande. A sua saúde vai melhorar. Este apelo vai especialmente para os sedentários, como eu – agora menos – e para os exagerados.

É um lugar comum, mas é verdade: ande pela sua saúde. Enquanto for tempo. E se tiver dificuldade em andar, ande apenas o que conseguir e na medida em que for capaz.

Obrigado Ana

 

Orlando de Carvalho

publicado por nivelar-por-cima às 11:52

link do post | comentar | favorito
 O que é? |

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
29
30
31

.posts recentes

. TVI 24 censura Ricardo Ar...

. Rio Ave

. Dia de Anos

. Filarmónica Fraude

. Pressa de chegar ao céu

. Avós caducos

. Pais da geringonça luso-v...

. República de Vigaristas (...

. Em cadeira de rodas, mas ...

. Contra os pais. Contra a ...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Fogo em Alcafache

blogs SAPO

.subscrever feeds