Quarta-feira, 26 de Outubro de 2016

Eleições autárquicas – guia para votar

Góis 20150823_125707.jpg

 Quanta fruta podre se senta em cadeirões

nos salões nobres a presidir!

 

 

Falta menos de um ano para as eleições autárquicas. Muitos portugueses sentir-se-ão à americana: ter que escolher entre um candidato que sabem que é mau e outro que sabem que não serve. E todos os dias escutarem todas as dignidades e individualidades e a comunicação social e os políticos a acusarem quem não vota de ser responsável pelo estado do país. Não gostam? Tivessem saído de casa e ido votar, acusam. Como se em 60% de abstenção valesse algo um voto a mais ou a menos! Muitos não votam, são aliás a maioria, mas a maior parte destes tem vergonha de o assumir, tem medo de ser acusado de falta de civismo.

Algumas indicações muito úteis para avaliar um candidato a autarca, especialmente se já for repetente e puder ser avaliado com base no que fez.

O autarca sem ideias além de gastar o dinheiro que não lhe pertence é um dos mais perigosos praticantes da actividade política. São aqueles que fecham estradas onde os anteriores abriram e abrem onde eles fecharam; trocam os sentidos às ruas dando um elevado contributo para confundir a atrasar quem tem de se deslocar para trabalhar e não dispõe de um carro pago pelo Estado, isto é, por nós, com lugar reservado à porta do local de trabalho, que neste caso concreto será o portão principal da câmara municipal e sem pagar parquímetro. Estes espécimes também costumam alargar uns passeios para peões, reduzindo as faixas de rodagem para veículos e noutros locais aumentando as vias para carros e estreitando as dos peões: tudo apenas para fingir que deixam obra feita, uma vez que a cabecinha não dá para outras ideias mais úteis à comunidade.

Cuidado com os alcaguetes que tentam explorar os fregueses e os contribuintes.

Há os apaixonados pelos motores que trocam os carros todos da autarquia sempre que podem. Seguem a máxima que parece ter sido instituída pelo deputado Francisco Assis que se interrogaria:

- Qualquer dia querem que o presidente do Grupo Parlamentar ande de Clio quando se desloca em funções oficiais.

Quando for votar, o cidadão não se pode esquecer de saber antecipadamente se o concorrente pretende gastar o dinheiro do cidadão em carros do género dos que têm muitos presidentes de câmara que, se se deslocassem num Clio, certamente cairiam no ridículo e arrastariam para a lama as terras que representam.

É preciso pensar também que quando um presidente de câmara troca os carros da autarquia, ainda seminovos, está a dar lucro às fábricas de automóveis – no estrangeiro – em vez de dar trabalho às oficinas que em Portugal empregam portugueses.

Uma questão a ter em conta é a necessidade absoluta de saber se vai perder o seu tempo a votar em alguém para governar a autarquia ou se está apenas a fazer figura de parvo para colocar um degrau a alguém que, após a eleição se borrifa para os eleitores e marcha para voos mais altos como ministro ou administrador de alguma empresa que o queira premiar pela sua dedicação.

Outro factor de avaliação é a exequibilidade do que o candidato afirma e propõe. Quem não tem ideia nenhuma de fazer seja o que for em prol do eleitor pode prometer tudo. Os asnos e os ingénuos costumam acreditar e votar nesses e depois lamentarem-se.

Por outro lado é preciso cuidado na interpretação das palavras deste artigo. Os administradores autárquicos têm uma grande capacidade para aceitar cunhas e resolver grandes problemas. Se quem lhe prometeu um emprego através da autarquia ou resolver um qualquer problema estiver na situação descrita como má, não hesite: vote nele! Aquele seu problema provavelmente ficará resolvido. Em contrapartida, você continuará a ser um explorado e humilhado por indivíduos que têm uma formação tão sólida que são capazes de pensar que têm direito a andar num carro acima do Clio. Provavelmente porque acreditam que vivem num democracia em que uns são mais democratas que outros e isso lhes confere o direito a viverem à custa dos outros com carro de luxo e lugar privativo para estacionamento em local público absolutamente gratuito.

Tem menos de um ano para pensar, escolher e decidir. E se pensa que pode fazer melhor e de modo menos interesseiro que os candidatos escolhidos pelos partidos (por que razão os partidos escolherão candidatos de tão má qualidade?), então candidate-se. É um direito que lhe assiste. Para que não se veja na situação dos americanos que vão ter que decidir quem é o menos mau, Clinton ou Trump, decisão difícil porque são ambos péssimos.

publicado por nivelar-por-cima às 09:35

link do post | comentar | favorito
 O que é? |

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
29
30
31

.posts recentes

. TVI 24 censura Ricardo Ar...

. Rio Ave

. Dia de Anos

. Filarmónica Fraude

. Pressa de chegar ao céu

. Avós caducos

. Pais da geringonça luso-v...

. República de Vigaristas (...

. Em cadeira de rodas, mas ...

. Contra os pais. Contra a ...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Fogo em Alcafache

blogs SAPO

.subscrever feeds